quarta-feira, 1 de outubro de 2014

TAEKWONDO DE DIAMANTINA conquista mais de vinte medalhas de ouro e fica em 3º lugar por Equipe em etapa de circuito mineiro

1º Open de Itauna_todos

1º Open de Itauna
Aconteceu nesse último domingo, dia 28 de setembro, em Itaúna-MG, o 1º Circuito Mineiro de 2014, válido pela Federação de Taekwondo de Minas Gerais, a nova e única entidade de Minas Gerais devidamente registrada junto a Confederação Brasileira de Taekwondo.

O evento contou com mais de 400 atletas e estiveram presentes inúmeras cidades.  Diamantina, com o apoio da Prefeitura Municipal, esteve presente representada pela equipe Bang Taekwondo da Academia Splash, com 30 alunos participantes.

A equipe, comandada pelo Mestre Noel Sabino Junior, participou de quase todas as modalidades, sendo elas de Luta (esporte olímpico) e Poomsae (formas).

Foram mais de 20 medalhas de ouro, e ficaram em primeiro lugar: Camila Barbosa Gouveia, Dayvson Ayala Costa (2 categorias), Leonardo Reis, Thais Ramos Fonte Bôa do Nascimento, Victor D´Ávila Medina, Marcelo Faria Moreira, Caio Henrique Dias Dupim, Emmanuel dos Santos Vieira, João Pedro de Lima Oliveira, João Víctor Cruz Pires, João Vitor Cruz, Jonathan Aparecido Neves de Oliveira, Kauan Rodrigo Querino (2 categorias), Lucas Felipe de Oliveira, Lucas Robson Silva, Nagila Maria de Oliveira Corrêa, Sara Papapyron Marques, Jhonatan Luiz Oliveira, Lucas Pereira Moreira, Vitor Pereira e Yan Santos Cunha. Em segundo lugar ficaram: Luiza Martins Camelo, Aurea Cunha Gonçalves, Guilherme Drumont. Em terceiro lugar: Pedro Henrique Damasceno, Isadora Antunes Botelho e Alexandre Monteiro.

Os próximos compromissos da equipe serão em outubro e novembro, e para esses compromissos há aproximadamente 45 atletas já confirmados. Em aproximadamente cinco anos de trabalho, a equipe de Taekwondo da Academia Splash, juntamente com o mestre Noel, conta hoje com 120 alunos devidamente matriculados, comprovando nos resultados o profissionalismo, competência e amor pelo esporte e modalidade.

Entre os alunos, destaque para os atletas: Camila Gouveia, muito elogiada na modalidade de formas e séria candidata na categoria faixa preta para 2015 a representar o Estado de Minas Gerais no Brasileiro; e também Vitor Pereira, Sara Papaspyrou Marques, da equipe Juvenil; Victor D´Ávila Medina, João Víctor Cruz Pires, João Vitor Cruz, Lucas Pereira Moreira e Caio Henrique Dias Dupim, que em 2015 disputarão vaga para a equipe mineira de cadetes (crianças de 12 a14 anos); no adulto em dezembro a equipe terá como novos faixas pretas os atletas Dayvson Ayala Costa e Nagila Maria de Oliveira Corrêa.

domingo, 28 de setembro de 2014

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Cine Mercúrio exibe “A menina que roubava livros”

Leia nesta semana na Voz de Diamantina

Capa 1 (2)

De um mês para cá, os diamantinenses mais atentos (ou nem tanto) devem ter notado o grande movimento de turistas na cidade. Acostumados a vê-los, neste frenesi, apenas em dias de vesperata, talvez nem tenham desconfiado que sua presença neste velho e festejado burgo se devia a uma das mais poderosas ferramentas que movimentam o mundo dos negócios: o turismo de eventos. Que, na cidade de São Paulo, a mais preparada do país para esse tipo de empreendimento, preenche todo o ano com mais de quatro mil congressos, simpósios, seminários, ou que outro nome se lhe dê. Imagine-se o número de pessoas e empresas especializadas na organização, na oferta de bufês, de equipamentos e espaços para a realização de pequenos, médios e grandes encontros comerciais, científicos e culturais envolvido nessa dinâmica e lucrativa engrenagem comercial.

Quando Diamantina recebeu, há poucos dias, a formidável estrutura logística do 22º Rally dos Sertões, que esgotou sua capacidade hoteleira, seguido de perto pela Semana JK, que tantas autoridades e personalidades trouxe ao nosso convívio e, nestes dias, pôde contar novamente com o Seminário de Diamantina, aqui promovido pela Cedeplar desde 1982, minhas lembranças voaram até os anos 1980, ao ousado 1º Seminário de Estomatologia da Fafeod. Numa época em que nossa estrutura hoteleira, gastronômica e de serviços era insignificante. Como esquecer a valente atuação da visionária professora Mireile a motivar toda a comunidade a colaborar, descobrindo locais que seriam transformados em refeitórios, em auditórios de palestras, em ambientes de múltiplas reuniões ou de descontração social que atendessem perto de 700 participantes?

Início do editorial da Voz de Diamantina - Edição 685, de 27 de setembro de 2014

Assinatura da Voz de Diamantina

Um presente que todo mundo gosta de ganhar

Por apenas R$ 180,00 você recebe 52 exemplares semanalmente durante um ano

Quincas: (38) 3531-3129 e 8824-3584 - vozdediamantina@gmail.com

Aline: (38) 8811-5707 /// Wandeil: (38) 8803-8957

*A partir da tarde das sextas-feiras, o jornal Voz de Diamantina pode ser adquirido nos seguintes locais: Banca de Geraldinho, Canastra Diamantina e Livraria Espaço B

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Vira-latas sob controle

Fonte: Pesquisa Fapesp (clique aqui), com dica do Wellington Fabiano

Ninguém conhece ao certo o tamanho das populações canina ou felina no Brasil, sejam elas de animais supervisionados – que têm dono e vivem em domicílios – ou de rua. A caracterização demográfica de cães e gatos é um passo importante para definir estratégias de manejo populacional desses animais, além de contribuir para o controle de zoonoses como a raiva e a leishmaniose visceral, que causam 55 mil mortes e 500 mil casos no mundo, respectivamente. Para lidar melhor com esse problema, um grupo de pesquisadores da Faculdade de Medicina Veterinária (FMVZ) da Universidade de São Paulo (USP), na capital paulista, criou um software capaz de estimar com elevado índice de precisão quantos cães e gatos domiciliados vivem nas cidades brasileiras. Em breve, esse programa poderá ser acessado livremente por órgãos do Ministério da Saúde e prefeituras. “Conhecer a população de rua é essencial. Ela é resultado do abandono de animais”, diz o médico veterinário Fernando Ferreira, professor e coordenador do programa de pós-graduação da FMVZ.

Clique aqui para ler a reportagem completa.

Espaço Querubim oferece cursos livres

Cartaz Cursos Livres

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Informativo Gruta do Salitre

clip_image002A partir do próximo sábado (27/09/2014), o Instituto Biotrópicos oferecerá um novo produto turístico para Diamantina. Os turistas contarão com o conforto de serem apanhados em seu local de hospedagem em veículo adequado para conhecerem o atrativo natural Gruta do Salitre. Os visitantes desfrutarão de uma visita que concilia lazer e conhecimento conduzido por profissionais especializados. Importante: o serviço será prestado em qualquer dia da semana mediante adesão mínima de 10 pessoas, reunidas de forma avulsa ou grupos fechados.

As reservas devem ser feitas antecipadamente nos contatos informados acima.

Investimento: R$ 40,00 (quarenta reais) por pessoa.

Manhã: saída às 9:30 e retorno às 12:00 (Encontro na recepção 30 minutos antes da saída).

Tarde: saída às 15:00 e retorno às 17:30 (Encontro na recepção 30 minutos antes da saída).

A visita monitorada garante segurança, melhor aproveitamento do passeio e contribui localmente para o sucesso do projeto socioambiental cuja gestão participativa com a Comunidade de Curralinho, alia desenvolvimento responsável do turismo e a conservação da natureza.

Outros formatos de visita à gruta também podem ocorrer em qualquer dia da semana desde que agendadas (inclusive aos sábados e domingos) e realizadas com o acompanhamento dos gestores, monitores ou guias credenciados.

- Consulte opções de custos de acordo com o formato da visita -

Sobre os condutores:

Alexsander A. Azevedo (Alex): Biólogo, Doutor em Ecologia, Conservação e Manejo da Vida Silvestre. Co-fundador do Instituto Biotrópicos e gestor de projetos socioambientais e de pesquisa e extensão, voltados para o conhecimento da biodiversidade, educação ambiental, divulgação da ciência e unidades de conservação. Há mais de 10 anos atua na Serra do Espinhaço. Coordenou o processo de implantação do Mosaico de Áreas Protegidas do Espinhaço (2008-2010), sendo seu atual Secretário Executivo. Há 3 anos dirige o uso público na Gruta do Salitre, cujo modelo de gestão concilia conservação ambiental e desenvolvimento socioeconômico. Natural de BH, mas nascido para Diamantina, há seis anos reside nesta com esposa e dois filhos pequenos.

Viviane Cristina de Paula (Vivi): turismóloga diamantinense, vem se especializando em meio ambiente, desenvolvimento e sustentabilidade. Possui experiência em educação ambiental e condução de público diverso em áreas naturais, atuando por 3 anos no Instituto Estadual de Florestas como monitora ambiental do Parque Estadual do Biribiri (Diamantina-MG). Há um ano integrou a equipe do Instituto Biotrópicos onde participa do processo de estruturação da gestão do uso público da gruta do Salitre e da implementação do Centro de Educação Ambiental Sala Verde Diamantina.

Sobre o Instituto Biotrópicos - ONG de caráter científico e socioambiental fundada em 2003 com a missão de desenvolver modelos inovadores em sustentabilidade, integrando a conservação da biodiversidade, o uso adequado dos recursos naturais e o desenvolvimento humano, com base em ciência, negócios sustentáveis e educação. Atua principalmente na execução de projetos de pesquisa sobre fauna e flora, na realização de atividades de extensão que aliam divulgação da ciência e educação ambiental, e ações socioambientais. Integra diversos conselhos consultivos de Unidades de Conservação de Minas Gerais, sendo responsável pela secretaria executiva do Mosaico de Áreas Protegidas do Espinhaço, subsidiando a condução de diretrizes de políticas públicas.

Radialista diamantinense recebe prêmio

Fonte: Jornal Voz de Diamantina – Setembro/2014

vOZ DE DIAMANTINA (1)

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Diamantina antiga: Hospital Nossa Senhora da Saúde

ACERVO F (59)

Foto do antigo Hospital Nossa Senhora da Saúde, com um detalhe: à frente o túmulo do seu Fundador, o Barão de Paraúna - Antônio Moreira da Costa.

Fonte: Nélio A.Lisboa (Guardião do Acervo Histórico e Fotográfco "Zé da Sé).

domingo, 21 de setembro de 2014

Até quando?

A foto abaixo foi feita hoje (domingo) pela manhã na Rua das Biquinhas. No total eram treze cães.

Fica a pergunta: até quando estes animais viverão abandonados pelas ruas da cidade, mal alimentados, sem vacinas e mal tratados?

Foto: Ketto Costa

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Curso de Turismo da UFVJM realiza Semana de Integração

Fonte: UFVJM

image

O curso de Turismo da Faculdade Interdisciplinar em Humanidades (FIH) da UFVJM realizará, no período de 24 a 26 de setembro, aSemana de Integração do Curso de Turismo.

Confira a programação do evento que consta de mesas-redondas, roda de estágio e oficinas.

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

8ª Primavera dos Museus: programação do Museu do Diamante

Voz de Diamantina: Medalha JK, momento de civismo, reflexão e saudosismo

Capa (14)

Instituída por lei há quase 20 anos e, à semelhança de sua irmã primogênita criada para preservar e reverenciar a memória de um mineiro que morreu enforcado no dia 21 de abril de 1792 numa tentativa colonialista de sufocar os ideais libertários de uma Minas desde sempre altiva e insurreta, a Medalha JK é dessas cerimônias que têm o poder de suscitar aos que nela são agraciados, dela participam ou simplesmente assistem ao seu desenrolar elevados sentimentos de civismo num país em que os princípios éticos se esboroam gradual, progressivamente e, tudo indica, em caráter irrevogável.

Desde a meticulosa montagem das grandes estruturas que acolherão as autoridades maiores do estado e seus ilustres convidados, os agraciados com a Grande Medalha, a Medalha de Honra e os familiares por eles escolhidos para acompanhá-los, as áreas demarcadas para a banda de música, para os pelotões de cadetes em seus uniformes de gala, o imenso painel destacando a figura do personagem que inspirou a solenidade, as muitas bandeiras de Minas desfraldadas nas janelas, sacadas e locais proeminentes da Praça JK - todo aquele cuidadoso aparato festivo-marcial demonstra a seriedade, o capricho e o firme propósito com que o Palácio da Liberdade tem mantido viva na cidade, no estado, no país e no mundo a memória de um ex-presidente que impôs a um Brasil rural e provinciano plena rota de desenvolvimento e o transformou em nação conhecida, admirada e respeitada em todos os confins do planeta.

Morto em agosto de 1976, Juscelino nunca esteve tão vivo. Caçado e perseguido pelo golpe militar de 1964, Juscelino nunca foi tão admirado e cultuado. Impedido de concorrer à reeleição em 1965, Juscelino nunca foi tão ansiado e reconhecido como o melhor, mais maduro e arrojado presidente que o país lamentavelmente não pôde voltar a ter.

Início do editorial da Voz de Diamantina - Edição 684, de 20 de setembro de 2014

Assinatura da Voz de Diamantina

Um presente que todo mundo gosta de ganhar

Por apenas R$ 180,00 você recebe 52 exemplares semanalmente durante um ano

Quincas: (38) 3531-3129 e 8824-3584 - vozdediamantina@gmail.com

Aline: (38) 8811-5707 /// Wandeil: (38) 8803-8957

*A partir da tarde das sextas-feiras, o jornal Voz de Diamantina pode ser adquirido nos seguintes locais: Banca de Geraldinho, Canastra Diamantina e Livraria Espaço B

Atrações confirmadas no Carnaval de Diamantina 2015

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

MP recomenda que Universidade em Diamantina tome medidas para evitar danos ambientais

Fonte: Estado de Minas (clique aqui)

Segundo o Ministério Público, o Campus da UFVJM foi implantado vizinho ao Parque Estadual do Biribiri e está causando processos erosivos do solo da área

O Ministério Público Federal recomendou à Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) a adoção de medidas para que seja feita a correção dos danos ambientais que estão sendo causadas ao Parque Estadual de Biribiri, unidade de proteção integral que integra a Reserva da Biosfera do Espinhaço.

Segundo o MPF, o campus da UFVJM em Diamantina/MG, na região central do estado, foi implantado vizinho ao parque, no trecho em que ambos margeiam, a leste e oeste, a BR-367, na altura do km 582. Desde 2012, órgãos ambientais estaduais vêm detectando a ocorrência de processos erosivos do solo na área do campus, nas proximidades da antiga estação de tratamento de esgoto.

De acordo com fiscais do Instituto Estadual de Florestas (IEF) de Minas Gerais, a erosão decorre da inexistência de uma rede de drenagem pluvial adequada. Com isso, areia e terra decorrentes desse processo erosivo são carreadas para o interior do parque, o que provoca o assoreamento do Córrego do Chacrinha, que deságua no Córrego da Roda e em seguida no Córrego Soberbo, formando a Cachoeira dos Cristais, um dos principais pontos de visitação turística da unidade.

Segundo o Ministério Público, em fevereiro de 2012, foi lavrado auto de infração contra a Universidade. No decorrer de 2013, fiscais do IEF fizeram várias diligências no local e constataram que as intervenções promovidas pela universidade após a autuação não tiveram resultados efetivos. Em novembro do ano passado, os fiscais identificaram que o Córrego do Chacrinha estava extremamente assoreado devido à falta de medidas que evitassem essa situação.

Em julho deste ano, nova vistoria, desta vez realizada pelo Núcleo Regional de Fiscalização Ambiental do Jequitinhonha (Nufis-Jeq), constatou que as obras destinadas à drenagem pluvial dentro da área do campus ainda não foram concluídas e as consequências podem ser vistas na continuidade do processo erosivo dentro do próprio campus.

O relatório registra que a pavimentação e a construção de edificações no campus levaram ao aumento progressivo da área impermeabilizada, causando o aumento significativo do volume de água das chuvas, e a consequente ineficiência das estruturas de captação e condução, que foram projetadas para absorver carga hidráulica menor.

Para o MPF, o quadro, que já é preocupante, tende a se agravar com a temporada de chuvas, o que impõe a adoção imediata de medidas, pela universidade, para fazer cessar em definitivo os impactos negativos sobre a unidade de conservação. O MPF deu prazo de 10 dias para que a UFVJM informe as providências adotadas para dar cumprimento à recomendação.

O em.com.br entrou em contato com a universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) e aguarda o posicionamento da instituição sobre o caso.