sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Aeroporto de Diamantina será atendido por programa de investimento do Governo Federal

Fonte: Revista Fator. (clique aqui)

Lista anunciada pela presidenta Dilma Rousseff contempla 30 aeroportos de destinos turísticos.

Brasília (DF) – O “Programa de Investimentos em Logística: Aeroportos”, lançado no dia 20 de dezembro (quinta-feira),no Palácio do Planalto pela presidenta Dilma Rousseff, atende a 30 destinos turísticos. A primeira fase do plano, elaborada pela Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República com o apoio do Ministério do Turismo, prevê investimentos de R$ 7,3 bilhões em 270 aeroportos brasileiros.

“A inclusão de destinos turísticos no plano vem reforçar as diversas iniciativas que o governo brasileiro tem adotado para aumentar a competitividade do turismo nacional”, explicou o ministro do Turismo, Gastão Vieira. Dos 30 aeroportos beneficiados nos destinos, o Nordeste foi contemplado com 12, o Sudeste com seis, o Centro-oeste com cinco, o Norte com quatro e o Sul com três.

Com exceção de Foz do Iguaçu (PR) e Porto Seguro (BA), todos os destinos turísticos contemplados têm até 500 mil habitantes, sendo que a maioria – 23 municípios – tem até 50 mil habitantes.

O plano é um conjunto de medidas para melhorar a qualidade dos serviços e da infraestrutura aeroportuária. O programa tem o objetivo de ampliar o acesso dos brasileiros aos serviços aéreos. A meta é que 96% da população esteja a menos de 100 km de distância de um aeroporto com condições de receber voos regulares.

As ações para os aeroportos integram o Programa de Investimentos em Logística, lançado em agosto para os setores ferroviários e rodoviários e, no início de dezembro, para a área portuária do País. Entre as medidas previstas está a concessão dos aeroportos de Galeão (RJ) e Confins (MG). Ela segue o modelo usado em Guarulhos (SP), Viracopos (Campinas/SP) e Brasília (DF), no qual a Infraero permaneceu como acionista das concessionárias, com 49% do capital social.

.Lista de aeroportos com vocação turística que foram atendidos pelo Programa de Investimentos em Logística. .Foz do Iguaçu (PR) .Ilhéus (BA)|.Fernando de Noronha (PE) |. Angra dos Reis (RJ) .Porto Seguro (BA) |. Caldas Novas (GO) |. Barreirinhas (MA) |. Lençois (BA) |. São Raimundo (PI) |.Araxá (MG) |. Barcelos (AM) |. Juazeiro do Norte (CE) |.Paranaguá (PR)|. Jijoca de Jericoacoara (CE)|. Parintins (AM) |.São João Del Rei (MG) |.Bonito (MS) |.Aracati (CE) |.Corumbá (MS)|. Santarém (PA)|.Maragogi (AL) |.Cáceres (MT) |.Diamantina (MG)|. Parnaíba (PI) |.Caxambú (MG) |.Mateiros (TO) |.Ouro Preto (MG) |. Alto Paraíso de Goiás (GO) |.Gramado (RS) |.Canindé de São Francisco (SE).

 

Leia nesta semana na Voz de Diamantina

Autor: Joaquim Ribeiro Barbosa - “Quincas”

Densas nuvens toldaram Diamantina

Calando os violões e a serenata.

Bandolins, em toada triste e fina,

Choraram toda a noite e a madrugada,

E a manhã, bocejando sob a aurora,

Acordou com a poesia indo embora.

Capa (29)Os versos que abrem este texto fazem parte do poema épico Diamantina, ontem, hoje e sempre, escrito pouco depois que um famigerado governador de Minas mandou a este velho e espoliado burgo poderosa força-tarefa militar para fechar o garimpo. Corria o ano de 1989. Estávamos em agosto... Mês tão nefasto quanto os preocupantes indícios de exaustão dos diamantes e de denúncias cada vez mais insistentes sobre a gravidade de uma atividade extrativa que degradava o meio ambiente. Tempos críticos aqueles. Diamantina era uma cidade perdedora e prejudicada pela covarde retaliação que os anos de chumbo lhe infligiram. Ressentida ainda com a usurpação de vários e importantes órgãos governamentais e com a longa orfandade política que se seguiu ao processo de esvaziamento, o velho Tijuco subsistia galhardamente graças ao rico legado da natureza. O fechamento do garimpo, sem nenhuma proposta alternativa para milhares de pessoas que labutavam nas beiras dos rios e nas grupiaras, soou como a trombeta do fim do mundo. Numa época em que nem se vislumbrava a transformação da Fafeod em Fafeid e, muito menos, em UFVJM; quando turismo era assunto de sonhadores, diletantes, gente do mundo da lua, pois longe, muito longe, estava o ressurgir mágico da vesperata, a campanha vitoriosa para a outorga do título de Patrimônio Cultural da Humanidade e toda a inexplicável trajetória de uma cidade que, à semelhança de fabulosa Fênix, deixou-se arder na fogueira dos descasos para renascer das cinzas e fulgurar em brasa viva a autoestima de seu povo.

Os anos que se seguiram às grandes conquistas diamantinenses serviram para que a cidade amadurecesse e tomasse consciência dos novos destinos que se lhe descortinavam. Cabeças abertas, visionárias e pensantes teriam de emergir com a mesma pujança de uma Diamantina que recuperava sua antiga condição de polo universitário, turístico, de saúde e de serviços de uma vasta região. Prefeitos à altura desse novo status sobressairiam como bons gestores e ocupariam, consequentemente, o grande vazio político do Vale do Jequitinhonha. Mal e mal essa evolução começou a deslanchar, num triste acidente de percurso, elegeu-se um prefeito populista, demagogo, clientelista, cujo discurso messiânico iludiu a maioria dos eleitores. Nas últimas eleições, entretanto, apesar de usar descaradamente a máquina do poder e de falsas promessas, mais da metade do eleitorado diamantinense deu um basta à própria ingenuidade, derrotando nas urnas o ex-prefeito não reeleito de Três Marias.

Continua na Voz de Diamantina Edição 593 de 22 de dezembro de 2012

Assinatura da Voz de Diamantina

Um presente que todo mundo gosta de ganhar

Por apenas R$ 150,00 você recebe 52 exemplares semanalmente durante um ano

Quincas: 38-3531-3129 e 8824-3584

Aline: 38-8811-5707

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

UFVJM lança a Revista Espinhaço

A Revista Espinhaço é editada por professores da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM). A revista é publicada semestralmente e foi lançada na segunda metade de 2012. Objetiva incentivar a produção científica e está aberta para o recebimento de artigos, traduções de artigos, resenhas de livros e entrevistas nas áreas da Geografia e das Geociências. A Revista Espinhaço tem caráter interdisciplinar e recebe contribuições de profissionais de todas as áreas do conhecimento.

*EDITORIAL*
"Nova Revista, novos olhares", por Douglas Sathler
http://www.cantacantos.com.br/revista/index.php/espinhaco/article/view/164

*ARTIGOS*
"Caracterização Morfométrica dos Compartimentos do Relevo do Parque Nacional da Serra do Cipó, Serra do Espinhaço Meridional – Minas Gerais", por Miguel F. Felippe, Carolina A. Silva, André H. Souza, Antônio P. Magalhães Júnior
http://www.cantacantos.com.br/revista/index.php/espinhaco/article/view/165

"População e Consumo: Considerações para o Debate Ambiental", por Carla Craice
http://www.cantacantos.com.br/revista/index.php/espinhaco/article/view/166

"Mineral Dust Environmental Impact in the Region of Pirapora and Várzea da Palma, Minas Gerais: Air, Water, Soil and Plants Pollution", por Heinrich Horn, Hernando Baggio, Essaid Bilal
http://www.cantacantos.com.br/revista/index.php/espinhaco/article/view/167

"Impactos do Fenômeno Enos Sobre a Temperatura no Brasil", por Daniel P. Guimarães, Ruibran dos Reis
http://www.cantacantos.com.br/revista/index.php/espinhaco/article/view/168

"Implicações Geológicas e Ecológicas para Assentamentos Humanos Pretéritos – Estudo de Caso no Complexo Arqueológico Campo das Flores, Área Arqueológica de Serra Negra, Vale do Araçuaí, Minas Gerais", por Fagundes Marcelo, Mirian Liza Forancelli Pacheco, Alexandre Christófaro Silva, Hernando Baggio, Lucas de Souza Lara
http://www.cantacantos.com.br/revista/index.php/espinhaco/article/view/169

*RESENHA*
"GUEDES, Gilvan Ramalho; OJIMA, Ricado. Território, Mobilidade Populacional e Ambiente. Governador Valadares: Editora Univale, 2012", por Mauro Augusto dos Santos
http://www.cantacantos.com.br/revista/index.php/espinhaco/article/view/177

*ENTREVISTA*
"Prof. Pedro Angelo Almeida Abreu (Reitor da UFVJM)", por Revista Espinhaço
-----------------------------------------------------------------------------
Visite, leia e submeta! Já estamos trabalhando no 2o número. http://www.cantacantos.com.br/revista/index.php/espinhaco/index

TV Senado lança série sobre construção da identidade brasileira

Fonte: Fundação Palmares, com dica do Projeto Gaia

A TV Senado convida professores, alunos e profissionais das Ciências Humanas para a estreia do episódio da série Brasil no olhar dos viajantes, agendada para o dia 22 de dezembro, às 21h30. O documentário percorre o período compreendido entre os séculos XVI e XVIII e é baseado nos relatos das primeiras viagens feitas ao país e na influência que esses viajantes tiveram na construção da nossa imagem perante o mundo e entre os próprios brasileiros.

No momento em que vários países voltam o olhar para o Brasil, seja por sua atuação no cenário econômico, seja pela preparação dos eventos grandiosos que estão por vir, Brasil no olhar dos viajantes retoma a questão da identidade nacional, a partir dos relatos daqueles que primeiro tentaram decifrar este país. Pelos relatos de viagem, é possível entender a atmosfera criada pela descoberta do Novo Mundo.

Apesar da restrição imposta por Portugal para a vinda de outros navegantes europeus após o descobrimento, franceses e holandeses, em suas tentativas de colonização no território brasileiro, bem como os ingleses e alguns aventureiros, entre eles o alemão Hans Staden, deixaram registros de sua passagem por estas terras. Navegadores, aventureiros, comerciantes e religiosos enfrentaram todo tipo de percalço e cruzaram o Atlântico em busca do “paraíso terrestre”.

Lançaram-se mar adentro meses e meses rumo às terras ainda desconhecidas e se depararam com um mundo completamente diferente de tudo o que se sabia. Um cenário composto por uma paisagem exuberante e ameaçadora, “cheia de todo gênero de feras”, e por homens que viviam “como animais irracionais”, sem nenhum traço de civilidade, como eles descreviam.

Brasil no olhar dos viajantes resgata esse contexto histórico e mostra como as narrativas de viagem produzidas lá fora influenciaram de modo significativo a formação da nossa identidade.  O olhar estrangeiro sobre a forma de exploração desse imenso território e de suas riquezas naturais; o entendimento da relação entre exploradores e nativos; o olhar crítico sobre os costumes dos índios, dos colonos e sobre o comportamento lascivo das mulheres dos trópicos podem ser lidos em vários textos desses viajantes. Textos que circulavam pela Europa da época e acabaram tornando-se referências para nossos intelectuais séculos depois na construção da nacionalidade brasileira.

Com a participação de historiadores, sociólogos e pesquisadores, o documentário Brasil no Olhar dos Viajantes mostra os testemunhos de homens que viram um país ainda desconhecido, primitivo e exótico tecer as bases de sua sociedade e de sua história.

Serviço

Brasil no olhar dos viajantes, 2012
Estreia: dia 22 de dezembro, às 21h30
Direção: João Carlos Fontoura
Duração (episódio): 60 min
Reprises: sábado, 22 – 21h30 / domingo, 23 – 12h30 / segunda, 24 – 19h00
terça, 25 – 17h00 / sábado, 29 – 14h30/ domingo, 30 – 20h30/ segunda, 31 – 23h00

Sinopse:  Documentário investiga os relatos dos estrangeiros que estiveram no Brasil entre os séculos XVI e XIX e mostra como eles contribuíram para consolidar a imagem do Brasil no exterior e entre os próprios brasileiros.

Como sintonizar a TV Senado:

Canais: 07 NET, 118 SKY, 183 TVA, 903 Oi e 121 Via Embratel.
Em operação: Brasília Canal 51 UHF (Geradora da Rede) e 50.1 digital UHF; Gama (DF) Canal 36 UHF; São Paulo (SP) Canal 61.3 digital UHF; Salvador (BA) Canal 53 UHF; João Pessoa (PB) Canal 40 UHF; Recife (PE) Canal 55 UHF; Manaus (AM) Canal 57 UHF; Natal (RN) Canal 52 UHF; Macau (RN) TV Litorânea – canal 22- emissora de TV afiliada a TV Senado; Cuiabá (MT) Canal 55 UHF;Fortaleza (CE) Canal 43 UHF; Rio Branco (AC) Canal16 UHF; Rio de Janeiro (RJ) Canal 49 UHF (Zona Oeste).

 

Concerto de Natal no Teatro Santa Izabel

O Teatro Santa Izabel e a Orquestra Sinfônica Jovem de Diamantina convidam você para o "Concerto de Natal da Orquestra".

Ingressos limitados, garanta já o seu fazendo a retirada na Bilheteria do Teatro a partir do dia 20/12/2012 de 9:00 às 12:00 e 14:00 às 18:00.

 

Fim do mundo

O discurso do homem

Na leitura da finitude,

Interpreta o calendário

Da civilização Maia

 

Vítima de maus-tratos

O mundo geme de dor,

E num ataque de fúria

A natureza se revolta

 

Na esquina da violência

Vidas murcham sem cor,

Como pétalas queimadas

Na aridez do insensível

 

A humanidade acordou

E teme o fim do cosmo,

No diálogo com a perda

Dói a saudade do existido

 

Pensativo o universo

Tão distante do original,

Teme o fim do homem

E a vida filosofa o tempo

 

Todo dia o mundo acaba

Quando o ódio cheio de ódio,

Mata a essência do amor

No coração planeta da vida.

 

Beth Guedes - (21.12.12)

 

Por não aplicar 25% em educação, ex-prefeito de Diamantina (MG) é impedido de tomar posse

Fonte: UOL Educação

O ex-prefeito de Diamantina (MG), Gustavo Botelho Júnior, teve o registro de sua candidatura cassado e está impedido de tomar posse em 1º de janeiro como vice-prefeito da cidade (292 km de Belo Horizonte) na chapa vitoriosa de Paulo Célio, que obteve 52% dos votos válidos nas eleições deste ano.

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) cassou Botelho, na segunda-feira (17), baseado na Lei de Inelegibilidades, que torna inelegível quem tiver contas relativas ao exercício de cargos ou funções políticas rejeitadas por irregularidade insanável que caracterize ato doloso (com intenção) de improbidade administrativa.

Botelho foi prefeito de Diamantina em dois mandatos, entre 2001 e 2008, e teve suas contas de 2001 rejeitadas, por ter aplicado 24,85% (R$ 2, 155 milhões) do orçamento do município em educação quando a legislação exige um mínimo de 25% (R$ 2,167 milhões). Uma diferença de 0,15 ponto percentual. Ou R$ 12 mil.

"Estou decepcionado. Não houve dolo [intenção]. Tenho a minha consciência tranquila. O erro não foi meu", afirmou nesta quarta-feira (19) o ex-prefeito. "Os meus advogados já recorreram ao STF (Supremo Tribunal Federal). Vamos ver".

"Não foi por querer"

O ex-prefeito explica que aplicou um total de 28,66% em educação no município, em 2001, e demonstrou isso na prestação de contas da Prefeitura. Entretanto, após a prestação de contas ter sido apresentada ao Tribunal de Contas do Estado, houve um incêndio no prédio do órgão, fazendo com que nova prestação de contas fosse feita. Dessa vez, pelo próprio Tribunal.

"Na reconstituição realizada pelo Tribunal de Contas, no seu apanhado, foi constatado um gasto de 24,85%. Ficou faltando 0,15 (ponto percentual), R$ 12 mil. A Câmara (de Vereadores) aprovou a súmula do Tribunal e as contas de 2001 foram rejeitadas", disse.

A decisão de cassar Botelho reverte o entendimento do TRE-MG Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais, que havia concedido registro ao candidato, que acabou sendo eleito vice-prefeito.

"Não foi por querer. Toda administração é muito difícil. Saí da Prefeitura e achei que estava tudo sanado. Não estava", afirma Botelho.

Em São Paulo...

O ex-prefeito de Aparecida (168 km da capital) José Luiz Rodrigues teve sua candidatura indeferida este ano pelo mesmo motivo: não aplicação do percentual de 25% do orçamento municipal em educação.

Rodrigues teve o pedido de registro da candidatura a prefeito novamente da cidade indeferido pelo TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo) por ter tido as contas de 2008 reprovadas, quando estava no cargo.

As contas não foram aprovadas por insuficiência de aplicação de recursos em educação. Rodrigues, no entendimento do TRE-SP, investiu 22,85% em educação naquele ano. O político recorreu da decisão, mas o TSE acabou confirmando a decisão da corte paulista.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Na histórica Diamantina de JK, Niemeyer é maltratado

Fonte: Brasil  247 – Clique aqui

Ironicamente, justamente na cidade natal do governante que encomendou a Niemeyer suas maiores obras, o desrespeito aos projetos é marcante. Um dos prédios passou por tantas reformas que nem mais é reconhecido pelo escritório do célebre arquiteto.

:

Dimantina é a terra de Juscelino Kubitschek e, como se sabe, uma cidade histórica que conserva parte do seu patrimônio. Parte. Pois justamente imóveis projetados pelo maior arquiteto brasileiro da história, Oscar Niemeyer, estão em péssimo estado de conservação na cidade. Uma ironia que isso ocorra justamente na cidade onde nasceu JK, governante reponsável pelas encomendas públicas que originaram a Pampulha e Brasília -- duas das principais, senão principais, obras de Niemeyer, morto em 5 dezembro último, aos 104 anos.

O jornalista Ernesto Braga, do jornal Hoje em Dia, elencou os problemas com essas obras. O Clube Social, por exemplo, foi inaugurado em 1950, num projeto modernista em meio à arquitetura colonial de Diamantina. Hoje, está abandonado e é alvo constante de vândalos. A prefeitura da cidade alugou o espaço para uma academia de ginástica, mas as goteiras, nos dias de chuva, são comuns.

O problema mais sério vem de um imóvel de Niemeyer que hoje pertence à Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM). O prédio passou por várias reformas e, hoje, não é reconhecido pelo escritório do famoso arquiteto brasileiro.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Cassado registro de candidato a vice-prefeito da chapa mais votada em Diamantina-MG

Fonte: Tribunal Superior Eleitoral

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassou na noite desta segunda-feira (17) o registro do candidato a vice-prefeito de Diamantina Gustavo Botelho Júnior (PP), que compôs chapa com o candidato a prefeito dr. Paulo Célio. A chapa obteve 52% dos votos válidos nas eleições deste ano. A decisão do TSE reverte entendimento do Tribunal Regional Eleitoral de Minas (TRE-MG), que havia concedido o registro ao candidato, mais conhecido como Gustavinho.

Ao acolher o recurso do Ministério Público Eleitoral (MPE), a maioria dos ministros do TSE restabeleceu o entendimento do juiz eleitoral e confirmou que o candidato a vice-prefeito incidiu na alínea 'g' do inciso I do artigo 1º da Lei de Inelegibilidades (LC n° 64/1990). O dispositivo torna inelegível quem tiver contas relativas ao exercício de cargos ou funções políticas rejeitadas por irregularidade insanável que caracterize ato doloso de improbidade administrativa.

O político teve suas contas rejeitadas pela Câmara Municipal de Diamantina porque, em 2001, quando era prefeito da cidade, abriu créditos suplementares no valor de quase R$ 3 milhões sem a devida autorização legal e deixou de aplicar o percentual constitucional mínimo de 25% em educação. As contas de Gustavinho foram consideradas ilegais pelo Tribunal de Contas do Estado em 2007, parecer posteriormente acolhido pela Câmara Municipal de Diamantina.

Crédito suplementar

Para o relator do processo, ministro Henrique Neves, “a alínea `g´está caracterizada pelas duas situações”. Com relação aos créditos suplementares, ele informou que foi editada em 2007 uma lei específica no município no sentido de sanar a irregularidade diante de uma súmula do Tribunal de Contas do Estado que permitia convalidar os créditos dessa forma.

“Esse argumento não me impressiona e muito menos uma lei editada seis anos depois (da análise das contas em 2007) para regular créditos abertos sem previsão orçamentária em 2001”, disse. “Esse Tribunal já assentou que a abertura de crédito suplementar sem a prévia autorização legal constitui irregularidade insanável, porquanto envolve malversação de verbas orçamentárias.”

Ele registrou que, nos termos do artigo 42 da Lei 4.320, os créditos suplementares e especiais devem ser autorizados por lei e abertos por decreto Executivo. A Constituição Federal, por sua vez, veda a abertura de crédito suplementar ou especial sem prévia autorização legislativa e sem indicação dos recursos correspondentes (inciso V do artigo 167).

Educação

O relator acrescentou que desde 2009 o TSE debate a questão da não aplicação do percentual mínimo de 25% na educação e desde então acena para a necessidade de evoluir no sentido de que a prática resulta em inelegibilidade.

“Na sessão de 27 de novembro (deste ano), ao julgar o Respe 24659, da ministra Nancy Andrighi, se estabeleceu para as eleições de 2012 que a não aplicação do percentual constitucional mínimo da receita imposta à manutenção do desenvolvimento do ensino constituiu vício insanável, que configura ato doloso de improbidade administrativa”, disse o relator.

Obras de Niemeyer abandonadas em Diamantina, terra de Juscelino

Publicado no Hoje em Dia, 17/12/2012 (clique aqui)

Hotel Tijuco, em formato de trapézio, por Oscar NiemeyerDalva Lages Ferreira, de 66 anos, cresceu andando pelas ruas de capistranas (calçamento com grandes lajes de quartzito) de Diamantina, no Vale do Jequitinhonha, declarada Patrimônio Cultural da Humanidade. Ela adorava participar dos bailes ao ar livre no Clube Social, inaugurado em 1950. Este foi o primeiro projeto modernista assinado por Oscar Niemeyer em meio à arquitetura colonial da terra de Juscelino Kubitschek.

Há mais de cinco décadas, Dalva frequenta outro imóvel projetado em Diamantina por Niemeyer, que morreu no último dia 5, aos 104 anos. Ela foi aluna, deu aulas e atualmente é supervisora na Escola Estadual Professora Júlia Kubitschek.

Assim como o Clube Social, o prédio da instituição de ensino é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Mas a realidade dos dois espaços públicos é muito diferente.

Inaugurada em 1954, a escola passou por pelo menos três reformas, a maior em 1987. Já o Clube Social é o retrato do abandono.
Incorporada a uma praça de esportes, a edificação teve os vidros originais substituídos por paredes. Há fiação elétrica e ferragens expostas, infiltrações, pichações e muito mato. As grades de proteção, no segundo piso, estão retorcidas.

De Gala
“Morava próximo ao clube e acompanhava as festas da sociedade diamantinense. Eram bailes de gala e eu gostava de desfilar entre as pessoas. Agora, está um horror. Temos que aproveitar esse momento para cobrar a revitalização desse patrimônio”, diz a supervisora escolar.

A principal marca de Niemeyer no imóvel são os arcos revestidos de pastilhas, que dão sustentação à cobertura.

Após muito tempo abandonado, alvo de vândalos e servindo inclusive como ponto de uso de drogas, o prédio do antigo clube passou a ser alugado pela Prefeitura de Diamantina para o funcionamento de uma academia de ginástica. “Quando chove forte, a laje encharca e dá muita goteira. Precisei mexer em toda a rede elétrica e de esgoto”, afirma Adílson José Oliveira Horta, atual dono da academia.

Ele coordena, no local, projetos sociais na área de esportes. “Se não fosse a manutenção para o funcionamento da academia, as condições da edificação estariam muito piores”, reconhece o engenheiro civil Carlos Emanuel Lopes Ferreira, da Coordenadoria Municipal de Projetos.

Inveja
Na Escola Júlia Kubitschek, parte da fachada é de vidros. Há paredes vazadas, para a entrada de ar e iluminação, e a marquise cobre apenas a entrada do imóvel, tornando a fachada mais plástica. “Quando vim estudar aqui, aos 10 anos, fazia inveja em minhas irmãs, dizendo que eu era do Júlia e elas de outra escola. Era o sonho de toda criança na década de 50”, lembra Dalva.

Mudanças
Como funcionária, ela acompanhou algumas mudanças no prédio. Por causa de trincas e outros problemas estruturais, colunas tiveram de ser construídas dentro do imóvel.

Elas têm o formato oval, copiando as desenhadas pelo arquiteto no projeto original, que também são revestidas de pastilhas. Banheiros viraram sala de aula e outros foram construídos.

Para evitar acidentes, a rampa de acesso ao segundo andar ganhou piso antiderrapante e grade de proteção. “As mudanças foram autorizadas pelo Niemeyer”, afirma.

Economia do Vale do Jequitinhonha cresceu R$ 2,75 bilhões em 5 anos

Fonte: Blog do Banu

O IBGE divulgou no dia 11.12 os dados do PIB - Produto Interno Bruto dos 5.523 municípios brasileiros.

Os índices divulgados mostram que a produção de riqueza no Brasil continua concentrada nos grandes municípios como São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Belo Horizonte, Fortaleza, Recife e outros do interior do Brasil.

Mas, um dado interessante é que os pequenos municípios cresceram nos últimos 7 anos, devido à desconcentração de investimentos e as políticas de distribuição de renda e de programas sociais do Governo Federal.

O Vale do Jequitinhonha cresceu seu PIB em R$ 2,75 bilhões, no período de 2005 a 2010. A média de crescimento dos seus municípios ficou em torno de 86%.

O município que mais cresceu foi Grão Mogol com 301,2%, devido à instalação da Usina de Irapé, no rio Jequitinhonha, em 2006. Serro, Itamarandiba, Bocaiúva e Turmalina também deram saltos na dinamização de suas economias.

O município que permaneceu com a economia estagnada foi Berilo com 5% de crescimento. O município perdeu os recursos da Barragem de Irapé para Grão Mogol, embora a disputa continua na justiça. Cachoeira do Pajeú e Santa Maria do Salto foram outros municipios com pouco crescimento.

Os maiores PIB da região estão com Bocaiúva com R$ 410 milhões, devido à instalação de indústria. Diamantina fica em 2º lugar, crescendo com a instalação, em 2006, com R$ 355,5 milhões da sede da UFVJM- Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri que possui orçamento de R$ 168 milhões, em 2012. Salinas e Pedra Azul ficam empatados com R$ 279 milhões e R$ 274 milhões, respectivamente.

Clique aqui para ver as tabelas com os dados dos municípios no blog do Banu.

domingo, 16 de dezembro de 2012

Paulo Amador, jornalista e escritor diamantinense, publica novo livro

image

“A Solução Patafísica”, romance, o novo livro de Paulo Amador.

Chega às livrarias, em dezembro, o novo romance de Paulo Amador, “A Solução Patafísica”, livro que coloca em espaço de sátira um tema que vale por um desafio: Deus transformado em mercadoria pelos teólogos da prosperidade. A obra, ainda inédita e com um título provisório – “Mau poeta, bom elefante” – foi vencedora do Prêmio Nacional de

Literatura Cidade de Belo Horizonte em 2004. E promete surpreender o leitor com algumas daquelas virtudes de artesania, que têm sido enfaticamente destacadas pela crítica em obras anteriores de Paulo Amador. A linguagem elegante e límpida, veloz e sintética. O humor bem calibrado, ferino e cáustico. O espírito, literariamente alegre e anticonvencional, aplicado à transfiguração fantástica da realidade.
Isaías Ravasco, personagem esquizofrênico e herói do livro, vê desfilar diante de sua mente alucinada a história do povo brasileiro na segunda metade do Século XX. Mas ele não se considera um mero espectador. Ele se vê como ator principal. Ele é quem promete garantir a posse de JK na presidência da República. Ele é quem sufoca a rebelião militar de Jacareacanga. E é por causa de sua amizade com Jango – a quem apresenta um plano de salvação nacional que inclui o combate às saúvas e a melhoria dos serviços telefônicos – que os militares deflagram a Revolução de 64.

Internado num sanatório , Isaías vê a passagem dos anos de chumbo da ditadura militar, enquanto ensaia a volta à vida e novos planos para salvar o Brasil. Mas, ao deixar o hospício, com fama de doido já assegurada e um diploma de Patafísico, ele já não se preocupa mais com as formigas e a telefonia ruim. Agora, o alvo de sua ira esquizoide são os mistificadores da fé, as seitas religiosas que vendem a peso de ouro a fórmula mágica da salvação das almas e dos corpos. E no desenrolar dessa luta, Isaías se vê envolvido em vários assassinatos, na realização de profecias, no reaparecimento de velhos fantasmas e uma desastrada história de amor. Literatura densa e divertidíssima.

Sobre Paulo Amador:
Paulo Amador, mineiro de Diamantina, é jornalista, com passagens pelos principais veículos de comunicação do País (“Estado de Minas”, “Tv Itacolomi”, “Veja”, “O Globo”, “Jornal do Brasil”, “Tv Educativa”, “Manchete” e outros). Sua obra, sempre aclamada pela crítica, já conquistou inúmeros prêmios, entre os quais o da União Brasileira de Escritores, para contos (1971); Prêmio Remington de Romance (1976); Prêmio Guararapes de Contos (1987); Prêmio de Contos do Clube do Livro (1987); e Prêmio Nacional de Literatura, Cidade de Belo Horizonte, para romance, (2004). Em cada uma de seus livros, inovadores sobretudo na utilização de uma linguagem de fim de século, com experimentalismos sobre fôrma e moldes do discurso realista, a crítica tem destacado dois componentes altamente sedutores: a riqueza de sua textura literária, e a facilidade da leitura.

Entre seus quase vinte livros já publicados destacam-se: “Cascos de Tartaruga para o Exército Inglês” (Contos, Ed.Comunicação). “Os leões estão cercados” (Romance, Ática). “Quem matou Buck Jones” (Romance, Civilização Brasileira). “Pastoral de Rua” (Romance, José Olympio). “Rei Branco, Rainha Negra” (Romance histórico, Lê). “O primeiro tango da viúva” (Romance criminal, Notrya). “A lógica estelar de MM” (Contos, Agir). Bento Munhoz (Ensaio, Francisco Alves).
A crítica fala sobre seus livros anteriores:

“... o romance "policial" de Paulo Amador requer, antes de mais nada, o detetive capaz de decifrar-lhe o código, tanto mais saboroso quanto mais discretamente dissimulado nos episódios." Wilson Martins.
“... antes de tudo, um escritor; um homem que sabe que hoje é impossível criar um romance, esquecendo-se de que ele é, prioritariamente, uma obra de arte de linguagem." Franklin de Oliveira.
“O espírito, literariamente alegre e anticonvencional, de Chesterton, perpassa pelo romance, com palavras e símbolos que fazem lembrar um posicionamento cultural, a filosofia espiritualista da Patafísica...”Antônio Olinto.
"... artesão insaciável, meticuloso. Exato. É sua vida inteira que ele põe no que escreve. Exige de si, com rigor, obstinado rigor."Antônio Carlos Villaça.
“Definitivamente, com Paulo Amador a Literatura não é show-bizz, a chatice é um pecado mortal, e os macacos da arte têm muito o que aprender." Jair Ferreira dos Santos

Bombeiros capturam animal silvestre em pousada de Diamantina

Fonte: R7

veado

Militares do Corpo de Bombeiros capturaram um veado-catingueiro dentro de uma pousada em Diamantina, na região central do Estado. O animal silvestre estava escondido em um banheiro em reforma com ferimentos.

O bicho estava com uma das patas quebrada e com o ferimento exposto. Um veterinário esteve no local e socorreu o veado. Não há informações de como ele conseguiu entrar na pousada.

O veado-virá, também conhecido como veado-catingueiro, é encontrado do Panamá ao Uruguai. Ele vive em matas densas, nas margens dos rios, ou em campos abertos, onde haja matas próximas.

sábado, 15 de dezembro de 2012

Embaraço no show da Banda Detonautas em Diamantina

Fonte: Blog Diamantina On Line (clique aqui) - Tatiara Costa.

Ontem, no show da Banda Detonautas, o vocalista Tico Santa Cruz mostrou-se bastante nervoso ao pisar no palco, disse palavras duras. Além do nervosismo estampado no rosto do artista, as pessoas que esperaram muito para adentrarem ao local estavam também visivelmente ansiosas e irritadas. A passagem do som terminou mais de meia noite.

Vejam o que Tico Santa Cruz escreveu em sua página do facebook às 23horas e 23 minutos:

23horas e 23 minutos. Vejam como são as coisas. 
Viajamos 14 horas do Rio de janeiro até Diamantina-MG para fazer um show. Os ingressos estão esgotados. 
MAS...
A casa não oferece condições técnicas nenhuma para a execução do show. Não existem vias de monitoramento para os músicos no palco, P.A (CAIXAS DE SOM PARA PÚBLICO) não oferecem qualidade para que o som saia legítimo como sempre exigimos e

Após inúmeras tentativas de resolver o problema, nossa equipe técnica anunciou que iria CANCELAR o evento. 
O CORRETO seria isso. Em toda nossa história, são 15 anos de estrada, só cancelamos 2 shows por conta de questões técnicas, pois entendemos que precisamos oferecer o melhor para o público, não podemos queimar a apresentação da banda. Temos de respeitar as questões contratuais. Mas o que se faz quando você já está na cidade, o público já comprou todos os ingressos e você sabe que o contratante vai falir se você não fizer o show, correndo o risco ainda de criar um grande problema dentro da casa?
O que você faria, amigo (a)? 
Nós decidimos que vamos explicar a situação ao público e vamos encarar os problemas técnicos. Sabemos que 99% dos artistas sérios como nós, CANCELARIAM por falta de condições técnicas. Mas não achamos justo com o público que comprou e que lotou a casa, A ESTA ALTURA DO CAMPEONATO, receber a notícia do cancelamento. Então faremos o show nos moldes de como se faziam apresentações nos anos 70/80. Muito longe das condições ideias apresentadas pela tecnologia que existe atualmente, mas com o desejo de colocar em prática e de fazer nossa apresentação e encontrar as pessoas que lá estarão. 
Sendo assim, já sabemos que vamos enfrentar uma situação extremamente difícil, mas vamos enfrentá-la assim mesmo. 
Contudo, que os CONTRATANTES tenham mais CUIDADO com as EMPRESAS DE SOM E LUZ que CONTRATAM para seus eventos, pois ESTAMOS OFERECENDO MÚSICA para as pessoas, se não existir QUALIDADE NISSO, é melhor fechar a casa e VENDER BOLINHO DE BACALHAU. 
Pensam que a estrada é moleza? Só festa, glamour e diversão. Fica aqui um relato de um dia de guerra.

Nota:

Outras bandas tão boas quanto Detonautas já fizeram ótimos shows no local, mas como não sei  ao certo qual foi o problema técnico , não vou optar. Deveria ter sido no Campo Tijuco que é local aberto e mais espaçoso, mas devido à chuva, acredito que os organizadores preferiram não arriscar. Conheço e presenciei o trabalho de uma parte da equipe que realizou o evento, tenho certeza que não agiram de má fé.

Eu estava no show ontem e em minha opinião , penso que tudo tem que ser esclarecido ao público sim, mas tem que ter cuidado com as palavras que serão ditas. Ao final do show, Tico Santa Cruz repetiu as mesmas duras palavras que já tinham sido usadas no início do show, o que achei desnecessário, pois, as pessoas já tinham compreendido os motivos do atraso, a não liberação do camarim para fotos, os riscos do show não ter uma boa qualidade etc., e os organizadores já tinham sido humilhados o bastante, o que achei muito deselegante, certas coisas têm que ser conversadas em off. Além do mais, as pessoas ali presentes ficaram agitadas, confesso que temi uma revolta ou briga no local, e acho que, quem tem o poder do microfone tem que apartar qualquer tipo de confusão e não fazer nada que possa levar a isso.

Também presenciei muitas pessoas reclamando que o show foi muito rápido, chegaram a pedir a devolução do dinheiro.

No entanto, parabéns a Banda Detonautas por honrarem sua palavra e que apesar de tudo, conseguiram levar a galera ao êxtase. E esperamos que não tenham saído com uma má impressão da nossa Diamantina, pois a cidade é muito bem vista por todos , inclusive artistas de renome; não é a toa que é patrimônio cultural da Humanidade, terra do presidente JK.

A cidade e as pessoas merecem respeito; digo isso, pois, pelos poucos comentários que li no facebook, percebi pessoas generalizando que Diamantina não tem estrutura alguma para show. Volto a repetir que já tivemos grandes shows na cidade e que foi um sucesso! Quem se lembra de Victor e Léo? Pouca Vogal?

Enfim, termino dizendo aos organizadores do show de ontem, que esperamos pelo próximo evento e tenho a certeza que será um sucesso!

Irmã Benigna e a internet

image

Em abril de 2010 publiquei aqui no Passadiço Virtual um texto (clique aqui) sobre o chamado site oficial de Diamantina. O objetivo era alertar sobre a precariedade deste canal de informação da cidade com os seus  cidadãos e com o mundo, comparando-o com o que feito em outras cidades históricas.

Passados quase três anos a situação permanece praticamente a mesma. Uma tentiva foi feita com a criação do site Viva Diamantina, mas o portal, apesar de bonito, está desatualizado e incompleto.

Mas por quê lembrei-me disto agora? Para minha surpresa, navegando pela internet, cheguei ao site Associação dos Amigos de Irmã Benigna. Obviamente, o objetivo do site é outro. Mas trata-se de uma solução muito interessante e inteligente de divulgar a cidade. As cores e os detalhes do centro histórico despertam no internauta o desejo de conhecer ou voltar a Diamantina. Imaginem as possibilidade que se abrem para divulgar outras belezas culturais, históricas, naturais e arquitetônicas da cidade e da região. O Museu do Diamante já pode ser visitado utilizando esta teconologia (clique aqui).

Enfim, como dito no título do texto de 2010, Diamantina precisa  abrir suas janelas digitais. Mas não bastar fazer um site “bonitinho”. É preciso organizar e atualizar as informações, prestar sevriços de qualidade para os seus moradores e divulgar Diamantina para o mundo. Novo ano, nova administração municipal. Espera-se que providências sejam tomadas neste sentido.

Links:

Sabará

Congonhas

Ouro Preto

Olinda

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Debret no Museu do Diamante

Fonte: Museu do Diamante

Através de mais uma parceria com os Museus Castro Maya, o Museu do Diamante/Ibram apresenta a exposição "Debret: Uma Viagem Pitoresca e Histórica ao Brasil".

Exposição composta de gravuras de Jean-Baptiste Debret contidas em seu livro "Uma viagem pitoresca e histórica ao Brasil" (1834-1839), onde o artista revela sua profunda relação pessoal e emocional com o país.

A exposição ficará aberta ao público no período de21/12/2012 a 23/01/2013, de terça a sábado, das 10h às 17h e nos domingos e feriados, das 9h às 13h.

O Museu do Diamante fica na Rua Direita, 14 - Centro - Diamantina(MG).

ENTRADA GRATUITA!

Agendamento de grupos pelo telefone (38) 3531-1382.

Leia nesta semana na Voz de Diamantina

Capa (28)

O Brasil inteiro foi contaminado pelo espírito de corrupção que grassa nos parlamentos, no senado e, com mal disfarçada sub-reptícia, nos palácios governamentais. A lassidão moral que contagiou o país é de difícil ou impossível mensuração. Práticas ilícitas, desvios de somas enormes de recursos públicos, formação de quadrilha têm sido encorajados pela impunidade de seus autores e pelo descabido número de recursos que, estribados em brechas de leis, absolvem principalmente os apaniguados do poder. Que cidadão de mediana formação de caráter aceitaria a não cassação dos direitos políticos dos bandidos do mensalão já condenados? Onde já se viu um deputado preso em regime semiaberto sair de manhã para despachar no congresso e retornar à noite para dormir na cadeia? E o pior: gente de peso defende esse estado de coisas. E as blindagens que se articulam para que pessoas altamente envolvidas em tráfico de influência e outros crimes oriundos da proximidade e intimidade com figurões de proa não sejam investigadas e, muito menos, chamadas a depor? A própria presidente da República pressiona, sem nenhum constrangimento, seus comprometidos aliados para que obstruam quaisquer tipos de procedimentos que, por força de lei, deveriam ser apurados, mas que podem macular sua imagem e de toda a estrutura governamental.

Apesar de essa gigantesca e bem azeitada máquina de proteção à criminalidade nos altos escalões parecer invulnerável, algumas pontas de malfeitos acabam sendo descobertas, na maioria das vezes através da insatisfação de parceiros que se sentem traídos, transformando-se em escândalos de tamanho e repercussão inimagináveis. O número de denúncias tem sido tão frequente que a grande esperança das autoridades nelas envolvidas é que surja, rapidamente, alguma outra transgressão igual ou mais inacreditável e com boas chances de perdurar nas manchetes, dando-lhes tempo de defender-se enquanto caem no esquecimento. Mas, como no Brasil a liberdade de imprensa ainda é uma realidade, apesar dos numerosos e bem pagos veículos de comunicação chapa-branca, não apenas ladrões pé-de-chinelo vêm sendo desmascarados por denúncias escabrosas e indefensáveis, mas também homens de biografia aparentemente inatacável que se locupletaram no bem público, confiantes na popularidade que o exercício desenfreado da demagogia lhes conferia. Haja vista o silêncio defensivo - de quando em quando quebrado por explicações evasivas e esfarrapadas - com que importantes e até então bem falantes figurões da política se têm imposto.

Continua na Voz de Diamantina Edição 592 de 15 de dezembro de 2012

Joaquim Ribeiro Barbosa - “Quincas”

Confira nesta edição:

  • Balaio de Pitacos
  • Meritocracia
  • O que significa ser patrimônio da humanidade pela Unesco

Assinatura da Voz de Diamantina

Um presente que todo mundo gosta de ganhar

Por apenas R$ 150,00 você recebe 52 exemplares semanalmente durante um ano

Quincas: 38-3531-3129 e 8824-3584

Aline: 38-8811-5707

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Processo seletivo na Santa Casa de Diamantina

Está aberto Processo Seletivo para classificação de Técnico em Radiologia na Santa Casa de Caridade de Diamantina,.

O edital pode ser acessado através do site www.santacasadediamantina.com.br ou na própria instituição.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Fotografia ajudando pessoas a ver

“Como praticante de esportes de aventura, aprendi a apreciar nossas reais riquezas: A vida, a natureza e as pessoas! Passei a registrar lugares e momentos para que todos possam ver o espetáculo que acontece todos os dias diante de nossos olhos. E será com esta ótica que não se cansa de apreciar a vida, que estarei expondo meu trabalho. Conectando pessoas com novas perspectivas.”

Higor Santos

Clique aqui para visitar as galerias com mais fotos  de Higor Santos em nossa região.

image

Conheça o Projeto Espinhaço Baja

É com grande satisfação que a Equipe EspinhAço Baja SAE convida-os a participar da apresentação do projeto de desenvolvimento e implantação do Projeto Baja SAE Brasil na Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e na comunidade de Diamantina.

A palestra será proferida pelos membros da Equipe Baja Espinhaço composta pelos alunos dos cursos de Bacharelado em Ciência e Tecnologia e Engenharia Mecânica, do Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT).

A palestra é direcionada a toda comunidade acadêmica e diamantinense que deseja conhecer como é o projeto Baja SAE e a atuação da Equipe Baja Espinhaço .

Data: 21 de Dezembro de 2012.  Local: Anfiteatro do Campus 1 Rua da Glória, Centro Diamantina -MG

Início: 19h

Contatos:(38) 3532 1214  - baja.ufvjm@hotmail.com

image

Resultado final da eleição em Diamantina continua indefinido

Fonte: o sempre atualizado Saul Moreira, no Facebook.

Enfim, é possível que na próxima semana, a eleição em Diamantina esteja definitivamente decidida pelo TSE. O recurso especial eleitoral interposto pelo Ministério Público Eleitoral, com vistas à impugnação da candidatura do vice-prefeito eleito em outubro p.p., já se encontra no órgão responsável pela preparação de sessões daquele tribunal, as quais se realizam de praxe às terças e quintas-feiras.

Dados do TSE (http://www.tse.jus.br/servicos-judiciais/acompanhamento-processual-push):

PROCESSO: RESPE Nº 32574 - Recurso Especial Eleitoral UF: MG

JUDICIÁRIA
Nº ÚNICO: 32574.2012.613.0101
MUNICÍPIO: DIAMANTINA - MG N.° Origem: 32574
PROTOCOLO: 244872012 - 13/09/2012 18:44
RECORRENTE: MINISTÉRIO PÚBLICO ELEITORAL
RECORRIDO: GUSTAVO BOTELHO JÚNIOR
ADVOGADO: RODRIGO RIBEIRO PEREIRA
ADVOGADO: ARNALDO SILVA JÚNIOR
ADVOGADA: JULIANA DEGANI PAES LEME
ADVOGADO: RAFAEL TAVARES DA SILVA
ADVOGADO: FLÁVIO ROBERTO SILVA
ADVOGADO: ERICK NILSON SOUTO
ADVOGADA: MARIANA DE PAULA PEREIRA
RELATOR(A): MINISTRO HENRIQUE NEVES DA SILVA
ASSUNTO: IMPUGNAÇÃO AO REGISTRO DE CANDIDATURA - REGISTRO DE CANDIDATURA - RRC - CANDIDATO - INELEGIBILIDADE - REJEIÇÃO DE CONTAS PÚBLICAS - CARGO - PREFEITO
LOCALIZAÇÃO: SEDIV-PS-SEÇÃO DE PROCEDIMENTOS DIVERSOS - PREPARAÇÃO DE SESSÕES
FASE ATUAL: 06/12/2012 13:38-Recebimento

Vesperata 2013

Veja o calendário das apresentações 3m 2013:

  • 06 e 20 de Abril
  • 04 e 25 de Maio
  • 15 e 29 de Junho
  • 06 e 13 de Julho
  • 03 e 31 de Agosto
  • 14, 21 e 28 de Setembro
  • 05 e 19 de Outubro

Projeto de Inclusão digital na EPIL

image

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

UFVJM se destaca entre as IES brasileiras

Fonte: UFVJM

De acordo com os resultados divulgados no ultimo dia 06 de dezembro pelo Inep/MEC, os cursos de graduação da UFVJM figuram entre os melhores dentre as Instituições de Ensino Superior do país (Tabela 1).

Tabela 1. Ranking das Universidades de acordo com o IGC 2011 (Fonte: IGC-2011/Inep/MEC).

Os indicadores de qualidade do ensino superior levam em conta o Índice Geral de Cursos (IGC) e o Conceito Preliminar de Curso (CPC), o qual avalia o rendimento dos alunos, infraestrutura e corpo docente. Na nota do CPC, o desempenho dos estudantes conta 55% do total, enquanto a infraestrutura representa 15% da nota e o corpo docente, 30%. Na nota dos docentes, a quantidade de mestres pesa 15% do total, já a dedicação integral e o percentual de doutores representam 7,5% (cada um) da nota. A partir de 2011, o MEC alterou a composição das notas para a avaliação da qualidade dos cursos de ensino superior, reforçando a importância da estrutura física, do projeto pedagógico e número de professores mestres e com dedicação integral.

Como em anos anteriores, os cursos de graduação da UFVJM voltaram a se destacar em suas áreas em 2011. Para citar, o curso de Sistemas de Informação ficou ranqueado como o 2º melhor do país.

Conforme os resultados apresentados nos últimos anos, a UFVJM vem, a cada avaliação, se consolidando entre as principais Instituições de Ensino Superior de Minas Gerais e do Brasil, conforme pode ser visto na Tabela 2, abaixo:

Tabela 2. Posição da graduação da UFVJM em comparação com as demais Universidades do país e de Minas Gerais no período de 2007 a 2011 (Fonte: IGC-2009 a 2011/Inep/MEC).

O IGC é um indicador de qualidade de instituições de educação superior, que considera, em sua composição, a qualidade dos cursos de graduação e de pós-graduação (mestrado e doutorado). O resultado final está em valores contínuos (que vão de 0 a 500) e em faixas (de 1 a 5).

Confira o CPC de todos os cursos da UFVJM.

Como se forma um arco-íris?

O arco-íris é um dos espetáculos mais belos que a natureza tem a oferecer - tão bonito, na verdade, que já inspirou inúmeros contos de fada, músicas e lendas.O processo fundamental para o funcionamento de um arco-íris é a refração- a "inclinação" da luz. A luz desvia - ou mais precisamente, muda de direção - quando viaja de um meio material para outro. Isto ocorre porque a luz viaja com velocidades diferentes em meios diferentes.

Clique aqui e continue lendo  no blog Gaia

Processo seletivo na Santa Casa de Caridade de Diamantina

Está aberto Processo Seletivo para classificação de Auxliar de Higienização, Auxiliar de Cozinha e Nutricionista na Santa Casa de Caridade de Diamantina.

O edital pode ser acessado através do site www.santacasadediamantina.com.br ou na própria instituição.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Parque do Rio Preto recebe Oscar da Sustentabilidade

Fonte: Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável

III Prêmio Hugo Werneck homenageia ações em prol do meio ambiente

O gerente do Parque Estadual do Rio Preto, Antônio Augusto Tonhão de Almeida, venceu a categoria ‘Melhor exemplo em água’ do III Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade & Amor à Natureza, entregue na noite desta quarta (28/11). A premiação é um reconhecimento ao trabalho de conservação das nascentes do rio Preto. O Parque Estadual do Rio Preto está localizado no município de São Gonçalo do Rio Preto, na região do Alto Jequitinhonha.

Além do gerente do Parque, a disputa pelo prêmio teve como finalista o projeto Águas de Minas, do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam), que, desde 1997, monitora a qualidade das águas superficiais e subterrâneas de Minas Gerais.

A unidade de conservação está inserida na Serra do Espinhaço e abriga diversas nascentes, dentre as quais se destaca a do Rio Preto, um dos mais importantes afluentes do Araçuaí, por sua vez afluente do Rio Jequitinhonha. A unidade de conservação é administrada pelo  Instituto Estadual de Florestas (IEF) que faz parte do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema).

Segundo Antônio Tonhão de Almeida, o prêmio é uma homenagem ao esforço da comunidade de São Gonçalo do Rio Preto que se mobilizou pela conservação das nascentes do Rio e que culminou com a criação do Parque em 1994. “Represento uma comunidade inteira que sempre lutou em prol da conservação do Rio Preto”, disse.

Clique aqui para saber mais.

II Fórum Municipal de Políticas Culturais de Diamantina

Os temas centrais serão a Política de Financiamento da Cultura (tendo representantes da Sectur, do Ministério da Cultura, do IEPHA, da PROEXC/UFVJM e do Conselho Municipal debatendo em uma mesa redonda suas ressonâncias para o município); os atuais desafios de uma Gestão compartilhada do patrimônio cultural em Diamantina e, ainda, a importância e sustentabilidade dos pontos de cultura.

No dia 14 todas as atividades ocorrerão no Teatro de Santa Izabel, a partir das 8:00, sem necessidade de inscrição prévia (08:00 às 12:00 e 14:00 às 17:30).

Para o minicurso que será ministrado pelo Instituto Milho Verde no período da tarde, passaremos as inscrições no período da manhã. Estas também serão gratuitas.

O dia 15 será voltado à formatação de um Plano de Trabalho e de formação do Conselho Municipal de Políticas Culturais para 2013.

Prefeito reeleito de Capelinha morre aos 64 anos

Fonte: Estado de Minas

O prefeito de Capelinha, Pedro Vieira (PSDB), de 64 anos, que havia sido reeleito em 7 de outubro, morreu neste domingo, no Hospital Felício Rocho, vítima de um infarto fulminante. Ele foi internado após passar mal durante uma viagem a Belo Horizonte. Vieira chegou a ser submetido a um cateterismo para desobstruir uma artéria. Mas mesmo assim sofreu dois infartos. Faleceu em torno das 13h deste domingo.

Médico clínico geral, com atuação em Capelinha, na região do Jequitinhonha, Pedro Vieira se reelegeu por uma ampla coligação, de nove partidos, da qual participou inclusive o PT, o PMDB e o PCdoB. Ele teve 11.404 votos, mais de 50% dos válidos, no colégio eleitoral onde compareceram 19.141 eleitores. Como faleceu antes de ser empossado, o vice em sua chapa, Zezinho da Vitalina (PSDB), não assumirá. Haverá nova eleição para prefeito em Capelinha.

Para concluir os últimos dias deste mandato, o atual vice-prefeito da cidade, Hedy Lamar (PV), será empossado prefeito. O corpo de Vieira será velado segunda-feira na Igreja Católica Matriz, no centro de Capelinha, sua cidade natal. O prefeito deixa a esposa Conceição Vieira, ex-vice prefeita de Capelinha, e dois filhos. Antes de se eleger em 2008, Pedro Vieira governou Capelinha entre 1993 e 1996.

Clique aqui para ver reportagem completa.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Quando a Ciência Fala Francês

Entre os dias 10 e 14 de dezembro, no anfiteatro do Campus I, sempre às 19 h, acontecerá o evento "Quando a Ciência Fala Francês". Este evento, aberto a toda comunidade diamantinense, pretende estimular o aprendizado/aprefeiçoamanto da língua francesa, utilizando como plataforma deslumbrantes produções em DVD sobre Física e Matemática.

image