quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Exclusivo: entrevista com Maurício Maia, Prefeito interino de Diamantina

Prefeito Maurício Maia, por favor, conte-nos um pouco sobre sua origem familiar, trajetória de vida e carreira política.

Prefeito - Sou uma pessoa de origem simples e de família tradicional do distrito de São João da Chapada que eu tanto gosto. Não tenho uma formação superior, mas fui educado pelos meus pais a cumprir sempre com minha palavra e nunca perder a humildade. Não tenho vergonha de dizer que sou um eletricista. Tenho orgulho de ser um trabalhador. Sou vereador em segundo mandato, tendo sido primeiro Secretário e Presidente da Câmara na legislatura de 2009-2012 e sido eleito presidente da Câmara nesta legislatura, o que possibilitou minha condução ao cargo de Prefeito Interino devido ao problema nas eleições de 2012. Reconheço que não estava preparado para assumir esta responsabilidade pois fui eleito para o legislativo, mas tenho tentado corresponder às expectativas.

Prefeito, afinal, em que situação o senhor encontrou a Prefeitura de Diamantina no início de janeiro? Realmente existe um rombo financeiro? Se sim, qual o verdadeiro valor deste rombo?

PREFEITO - Quando assumimos existia um grande caos financeiro e administrativo. Com relação ao rombo financeiro estamos com uma auditoria externa fazendo a verificação dos números e divulgaremos tão logo a Prefeitura tenham em mãos os dados oficias, mas já se sabe que passa de milhões. Não podemos ser irresponsáveis de falar em números antes de ter os dados finais da auditoria.

Prefeito, qual o motivo e a função do Estado de Emergência Administrativa e Financeira decretada no dia 10 de janeiro? Este decreto surtiu algum efeito positivo?

Prefeito- Foi uma ação emergencial que tomamos sem ter exatamente noção da profundidade da situação. Foi uma forma de nos resguardarmos até conhecer em detalhes os problemas e nos dar a tranqüilidade para tomar algumas medidas já que chegamos à Prefeitura sem nenhuma informação interna. A comissão de Transição não funcionou como havíamos planejado.

Levando em consideração a interinidade do cargo que o senhor ocupa, qual é o grande desafio do seu curto mandato?

Prefeito - O maior desafio do meu mandato interino, além de regularizar o a folha de pagamento dos servidores e fornecedores é o de restabelecer a normalidade das ações da Prefeitura e garantir que as ações prioritárias de limpeza pública e saúde sejam retomadas. O período é curto para fazer uma reforma mais extensa, mas estamos tentando criar algumas medidas rápidas ara que a próxima gestão encontre a casa mais organizada.

A falta de coleta de lixo, as ruas esburacadas, os cães abandonados e o trânsito desordenado são alguns problemas visíveis no cotidiano da cidade. Que medidas estão sendo tomadas para a solução imediata destes problemas?

Prefeito - Decidimos que regularizar o pagamento dos servidores era a ação prioritária. Só pra se ter uma idéia cheguei à Prefeitura com o pagamento dos servidores atrasados desde o mês de dezembro. Trabalhamos e conseguimos escalonar estes débitos e efetuar os pagamentos de janeiro e quase totalidade da folha de dezembro. O pagamento de fevereiro será feito em dia e só no pagamento dos salários de dezembro já foram gastos mais de 600 mil reais. Um grande impacto em um caixa praticamente vazio.

Também não podíamos deixar de fazer o carnaval de Diamantina, que felizmente foi um grande sucesso. Contamos com a ajuda da Associação Comercial, Músicos, fornecedores e da iniciativa privada e conseguimos um feito inédito de fazer a festa, nosso patrimônio, com menos da metade do que normalmente se gastou nas gestões passadas. Normalmente se gasta um milhão. Agradamos ao público e turistas e provamos que se pode fazer muito com pouco sem perder a qualidade.

Agora estamos empenhados em implementar outras ações. Por exemplo: Estamos finalizando a cratera que foi deixada na Rua Tijucana prejudicando os moradores do bairro Bela Vista. Estamos envolvidos na melhoria da Rua do Beco do Moinho na Palha. Finalizamos os quebra-molas da Avenida Sílvio Felício dos Santos no bairro Bom Jesus. Recuperamos todas as estradas dos distritos para o início do ano letivo. Estamos discutindo, com urgência, a legalização do bairro Cidade Nova. Colocamos luz elétrica na travessa da Avenida do Contorno uma demanda de 12 anos daquela comunidade. E começaremos nesta sexta-feira, dia 22/02, um grande mutirão de limpeza, envolvendo as Secretarias de Saúde, Meio Ambiente e Obras. Esta ação começará pelo bairro Bela Vista devido a ser um dos mais suscetíveis à dengue. O cronograma do Mutirão seguirá a orientação da Secretaria de Saúde, sem desconsiderar a necessidade de limpar as ruas.

Com relação aos cães de rua infelizmente não temos como fazer alguma ação imediata já que o canil entregue pela administração anterior é inadequado ao tratamento digno dos cães recolhidos e não temos outro espaço para destiná-los de momento. Estamos analisando a viabilidade de reforma emergencial do Posto de Castração do Rio Grande para impedirmos a proliferação excessiva de cães e gatos. Se houver tempo pretendemos fazer um mutirão de castração. A Prefeitura não tem recursos para uma ação mais intensiva, mas felizmente temos contado com o apoio de muitos empresários e de uma equipe competente e esforçada.

O Senhor tem recebido algum tipo de apoio dos governos federal, estadual ou de deputados que representam a nossa região? Se sim, que tipo de apoio o município tem recebido?

Prefeito - Veja bem, a própria situação inesperada do mandato interino inviabilizou que as esferas de poder se mobilizassem para nos ajudar, mas na medida do possível temos recebido apoio sim. Infelizmente não conseguimos ainda liberar os recursos na rapidez necessária a urgência de nossa situação.

Como o senhor analisa o cenário político e partidário para a nova eleição para prefeito marcada para sete de abril? O Senhor pretende se candidatar?

Prefeito - A intervenção que resultou na suspensão da posse dos eleitos na eleição de 2012 gerou muitas incertezas no cenário político de Diamantina. No momento é difícil fazer alguma previsão. Com relação a minha candidatura nestas eleições o que posso dizer é que o futuro a Deus pertence.

O senhor foi reeleito para a presidência da Câmara Municipal. O que a população de Diamantina pode esperar dos vereadores durante a legislatura 2013-2016?

Prefeito - Preciso destacar que tenho recebido um grande apoio e solidariedade de meus colegas da Câmara Municipal. Acredito que esta legislatura, que foi pega de surpresa com a atual situação política Diamantina tem dado grande demonstração de respeito à população de nossa cidade. Acho que a população pode esperar muito empenho dos vereadores.

Muito se falou sobre as dificuldades para a realização e a possibilidade de cancelamento do Carnaval de Diamantina neste ano. O senhor poderia tecer seus comentários sobre o Carnaval?

Prefeito - O Carnaval de Diamantina em 2013 foi um sucesso surpreendente para todos nós. Nosso objetivo era fazer um carnaval menor em que turistas e a população diamantinense pudessem se divertir. Pela primeira vez as Bandas Bartucada e Batcaverna se apresentaram no palco do Largo Dom João, onde o público local gosta de acompanhar os shows. Os palcos do centro foram menores, mas a festa foi mais autêntica e a cara da cidade. Resgatamos dois blocos que há 20 anos não saiam: Balão Mágico e Zé do Caixão. Mostramos que é possível fazer um carnaval com pouco recurso, mas com muita qualidade. Nunca se gerou tanta mídia em Diamantina pelo comprometimento que todos os envolvidos tiveram com a folia. Toda a equipe está de parabéns e o carnaval nota 10.

Agradeço profundamente a sua generosa contribuição com o blog Passadiço Virtual e deixo o espaço para suas considerações finais.

Prefeito - Fernando, o que tenho dito aos amigos que tenho sido mais abençoado por Deus do que talvez mereça. As imensas dificuldades que encontrei têm sido superadas e estamos conseguindo dar conta do recado. Agradeço muito a equipe que tem me auxiliado e feito imenso esforço para colocarmos a casa em ordem e a paciência dos servidores, que mesmo com pagamento em atraso, tem trabalhado com afinco. Outro aspecto a destacar é o grande apoio dos empresários, comerciantes e entidades de Diamantina que entenderam a situação vivida por nós. Nossa cidade jamais passou por uma situação como esta e espero que voltemos a andar de cabeça erguida e com orgulho de viver aqui.

9 comentários:

  1. parabens pela materia, nota 10 pelo texto

    ResponderExcluir
  2. "Acredito que esta legislatura, que foi pega de surpresa com a atual situação política Diamantina tem dado grande demonstração de respeito à população de nossa cidade. Acho que a população pode esperar muito empenho dos vereadores".
    Isso é até uma ironia com a população diamantinese! Afinal qual é o papel do vereador perante a constituição: Fiscalizar e indicar onde o executivo irá gastar os recursos do municipio. Quem esteve nas Câmara municipal desde 2008 até 2012, sendo que nos últimos dois anos se sustetou como Presidente da Câmara, e até colaborou para que o ex-prefeito não fosse cassado, agora vir com essa balela de ser pêgo de surpresa. Acredite quem quiser!

    ResponderExcluir
  3. Fernando, mais um bom serviço prestado pelo Passadiço. Abração.

    ResponderExcluir
  4. Caro Fernando Gripp parabéns pela iniciativa desta entrevista tão necessária e “esperada” pela população. Será que você não conseguiria uma exclusiva com o ex-padre/ex-prefeito (EP2)?

    Bom, tenho algumas colocações sobre as respostas do Prefeito Interino (PI).
    Lembro aqui, pelo que sei, esta entrevista foi respondida de forma escrita, ou seja, o PI teve condições de ler, reler, passar para seus assessores e colegas, antes de enviar para o Passadiço. Não é isso?

    Antes de mais nada devo destacar o grande ato de democracia do PI ao conceder a entrevista!

    Posto acima, então vamos (meu posicionamento pessoal):
    1. O PI já foi presidente da Câmara na legislação anterior e foi pivô de uma inacreditável e sem precedente negociação para sua re-eleição, neste ano. Portanto, ele já não foi pego tão de surpresa assim! A chance do cargo levar ao executivo era altíssima.
    2. Gostaria de saber do PI qual é (e como é) esta auditoria externa. Foi contratada uma empresa? Qual? Qual é o sistema de trabalho e qual a agenda para divulgação dos resultados? Sua resposta à pergunta do Passadiço foi vaga.
    3. “O carnaval foi um grande sucesso”? Penso que não: foi realmente bem melhor para a população daqui, mas velhos e degradantes problemas persistiram. Acho que os experientes servidores de carreira da prefeitura deveriam ser mais ouvidos pelos novos gestores!
    4. “Fazer muito com pouco”?. Senhor PI, realmente podemos achar pouco meio milhão de reais? De dinheiro público investido? “O Rei está nu!”. Não dá para nos enganar mais. Vivemos cidade suja, sem cumprimento da leis mais essenciais, ou seja, leis que nos encaminham a diferenciar o público do privado.
    5. PI, todos os secretários de governo da gestão do EP2 tinham um computador portátil (patrimônio do município). Onde eles estão? O senhor sabia e vai investigar isso?
    6. A nossa prefeitura não tem um serviço de informação ao cidadão, ou seja, descumpre a Lei de Acesso à Informação Pública. Eu já tentei obter uma informação (de forma centralizada e organizada) na prefeitura: nossa!
    7. “Com relação a minha candidatura nestas eleições o que posso dizer é que o futuro a Deus pertence” (…). Meu Deus, digo eu! Como o senhor resolverá isto no seu partido? Não seria uma lição de sabedoria não colocar mais lenha num incêndio deste porte? Mais uma vez o PI não estaria favorecendo o EP2?

    Enfim senhor PI, faça um grande serviço à Diamantina: saiba entrar na e sair da interinidade!

    Wellington Gomes

    ResponderExcluir
  5. Obrigado e parabéns aos leitores que comentaram acima e se identificaram. Por outro lado, recebemos alguns comentários anônimos de conteúdo inadequado que infelizmente não podemos publicar.

    ResponderExcluir
  6. Concordo com o Wellington em muitas coisas, principalmente ' o futuro a Deus pertence'..Thelma Láuar23 de fevereiro de 2013 07:26

    Concordo com o Wellington em muitas coisas, principalmente ' o futuro a Deus pertence'..Thelma Láuar

    ResponderExcluir
  7. Sou amigo do Mauricio Maia,respeito sua pessoa,reconheço seu esforço. Más,minha memória não é curta,ele,digo,Mauricio,apoiou o ex-prefeito,Geraldo de Macedo,por quatro anos,votou várias vezes,a favor do Gê. Por fim,manteve o pé no freio,reduziu a marcha,com isso,não houve tempo suficiente para julgar e condenar ou não,o ex-prefeito de Diamantina. Se quer,denunciaram a promotoria. Novos tempos na política,limpeza na Prefeitura,queremos candidatos,a altura da nossa cidade.

    ResponderExcluir
  8. ESPERO QUE O MAURICIO MAIA CUMPRA COM SUA PALAVRA COM DISSE NO INICIO DA ENTREVISTA ACIMA,E DE SE APOIO AO CANDIDATO A PREFEITO DO SEU PARTIDO O DR:PAULO CELIO.

    ResponderExcluir
  9. Hildegard Pacheco5 de março de 2013 10:05

    Em Diamantina é ridícula a capacidade das pessoas criticarem virtualmente e não falarem na cara, nos bastidores políticos. Quero ver qualquer um desses aí que comentaram contra, irem para os bastidores tomar na cara e falar na cara. EU DESAFIO VOCÊS!

    ResponderExcluir